História no Enem

31/08/2013 13:10

Uma das áreas de conhecimento abrangidas pelo Exame Nacional do Ensino Médio é Ciências Humanas e suas Tecnologias. Esta parte da prova engloba as disciplinas de História, Geografia, Filosofia e Sociologia. A cada ano, a avaliação investe mais no caráter interdisciplinar, o que significa que uma única questão pode ser composta por um tema que transita por todas essas disciplinas. Esta é uma grande tendência da Educação brasileira que visa desenvolver o comportamento ético e a visão de mundo dos estudantes. Para isso, faz-se uso de recursos variados, como documentos, cartas, livros e gravuras. As questões do Enem geralmente estão relacionadas a aspectos da identidade e da cultura, com discussões temáticas sobre Estado, direitos, evolução tecnológica, comportamento, cidadania e democracia.

Desde a reformulação do Enem, em 2009, a preocupação dos estudantes aumentou com a avaliação. A grande quantidade de questões, os dois dias de prova, a redação e o caráter interdisciplinar são aspectos que exigem mais dedicação nos estudos e, principalmente, a habilidade de articular informações. No que se refere ao conteúdo de Ciências Humanas e suas Tecnologias, o candidato deve ser capaz de recorrer a tudo que estudou no decorrer do Ensino Médio para melhor interpretar os enunciados das questões propostas. Em geral, essas questões são compostas de longos enunciados com linguagem mais erudita, o que exige mais atenção e concentração. O estudante atento consegue identificar a resposta no próprio enunciado. Por isso, uma dica para esses exercícios é ler primeiro a questão proposta, pois vai ajudar a direcionar a leitura do enunciado com mais clareza.

Acerca especificamente das questões de História no Enem, algumas características podem ser apresentadas e condutas orientadas. Assim como as outras disciplinas de Ciências Humanas e suas Tecnologias, a prova de História também é composta por textos longos e rebuscados que exigem boa leitura e interpretação e articulação com os conteúdos estudados no Ensino Médio. Mas o diferencial é saber relacionar acontecimentos antigos com temas atuais relativos ao mesmo assunto. Assim, algumas questões partem de temáticas exploradas em eventos contemporâneos para avaliar sobre o conhecimento do passado. Naturalmente, o sentido oposto também é explorado. Tendo em vista essas características e exigências, o candidato deve se habituar à leitura, explorando e se acostumando com textos mais extensos e complexos. Caso contrário, não conseguirá manter o foco durante a prova, que já é cansativa por sua própria extensão. Em caso de enunciados muito longos, lembrar-se de ler primeiro a pergunta para direcionar a leitura do texto e identificar mais facilmente a resposta, que pode estar bem clara. Este recurso evita que a primeira leitura do enunciado seja muito descontextualizada. Mas, claro, é importante ler o enunciado quantas vezes for preciso para consolidar sua compreensão, afinal, ele é fundamental para a resposta. Não se pode esquecer também de ler a referência do texto apresentado ou das imagens e gravuras. Nelas estão contidas informações sobre datas e autoria que facilitarão a identificação de eventos e de contextos históricos.

É preciso estudar bastante o conteúdo, pois ele é o fundamentador das reflexões. Por exemplo, questões que abordam o direito ao voto podem articular conteúdos sobre Revolução Francesa, Brasil Republicano, Coronelismo e Diretas Já. Questões pertinentes ao desenvolvimento do capitalismo e o surgimento das classes sociais podem explorar conhecimentos sobre a Era Vargas, Liberalismo, Socialismo, Comunismo, Anarquismo e Revolução Russa.

Avaliando a prova de História do Exame Nacional do Ensino Médio desde sua criação, em 1998, os temas mais recorrentes, em ordem, são: Brasil República; Era Vargas; Segunda Guerra Mundial e Brasil Colônia; Militarismo no Brasil, Escravidão e Idade Média; e Guerra Fria, Revolução Industrial e Liberalismo. Todos permitem uma ampla abordagem relacionada a fatos atuais e é recomendável que se tenha atenção especial com eles. Também são sempre cotadas para aparecer questões sobre Egito e Mesopotâmia, Grécia e Roma, Renascimento, Reforma Religiosa, Antigo Regime, Independência da América Espanhola e Nazifascismo. É preciso estar sempre atento aos fatos da atualidade para enriquecer as análises na avaliação. Dois acontecimentos recentes, em especial, tendem a aparecer na prova. O primeiro deles envolve a instalação da Comissão da Verdade, que pode exigir reflexões sobre memória nacional,ditadura militar e democratização. Outro destaque está relacionado à eleição do Papa Francisco, que pode oferecer questões dedicadas a toda a história da Igreja Católica, com temas sobre seu poder, Cruzadas, interferência no Estado,inquisição e reformas religiosas.

Em resumo, a grande sugestão para a prova de História e de Ciências Humanas e suas Tecnologias no Enem é muita leitura. Não só do conteúdo do Ensino Médio, mas de livros variados, revistas e jornais. Uma prática com muitos benefícios para a avaliação e também para a vida.

Fonte:https://www.infoescola.com/educacao/historia-no-enem/

 

Geografia

Agentes Modeladores do Relevo

02/12/2013 12:19
O tectonismo, também conhecido por diastrofismo, consiste em movimentos decorrentes de pressões vindas do interior da Terra, agindo na crosta terrestre. Quando as pressões são verticais, os blocos continentais sofrem levantamentos, abaixamentos ou sofrem fraturas ou falhas. Quando as pressões são...
Leia mais

A criação do Instituto Histórico Geográfico Brasileiro

27/11/2013 11:18
Em 1838, a historiografia brasileira ganhou uma nova página de sua trajetória quando, naquele ano, foi feita a inauguração do Instituto Histórico Geográfico Brasileiro, na data de dois de outubro. Formada com o apoio do brigadeiro Raimundo de Cunha Mattos e do cônego Januário da Cunha Barbosa, tal...
Leia mais

GEOGRAFIA ECONÔMICA

22/10/2013 12:30
A Geografia Econômica é o estudo da diversidade de condições econômicas sobre a Terra. A economia de uma área geográfica pode ser influenciada pelo clima, pela geologia, Geografia Econômica e também pelos fatores político-sociais. Os estudiosos em geografia econômica têm por foco os...
Leia mais

Caatinga: o bioma menos preservado no Brasil enfrenta a pior seca dos últimos 50 anos

07/10/2013 10:46
A caatinga é um bioma exclusivamente brasileiro que ocupa 11% do território do país, estendendo-se por 844.453 km². Esse tipo de vegetação, característico da região nordeste do país, abrange os Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí,...
Leia mais