Sua enciclopédia

O que é a gripe H1N1?

25/05/2013 16:19

Nova cepa de gripe é mistura genética

A gripe H1N1 ou suína, como ficou conhecida no início da epidemia, é uma doença respiratória aguda altamente contagiosa freqüente em porcos. Estes animais podem ser infectados, ao mesmo tempo, por mais de um tipo de vírus, o que possibilita que os genes dos vírus se misturem.

Por isso, a suspeita dos especialistas é que a doença que está contaminado pessoas atualmente seja provocada por um vírus que contém genes de várias origens – chamado de recombinante (veja como funciona a recombinação).

É um vírus que contém a mistura de genes que provocam a gripe suína, a aviária e a humana.

 

 

Contaminação

 

As primeiras pessoas infectadas provavelmente tiveram contato com porcos, em fazendas e agropecuárias, por exemplo. No entanto agora o contágio está ocorrendo principalmente pelo contato próximo entre uma pessoa e outra, especialmente pela tosse ou espirros – daí o motivo do uso das máscaras. 

Não foram identificados quaisquer tipos de contaminação em relação ao consumo de carne suína ou os seus derivados. O vírus da gripe suína não resiste ao cozimento em temperatura superior a 70ºC, como se recomenda para a preparação de carne de porco e outras carnes.

Epidemiologistas estão especialmente preocupados com o fato de os mortos identificados até agora serem adultos jovens, o grupo normalmente menos vulnerável à gripe. É possível que idosos e crianças tenham resistido à doença por terem sido vacinados.

Sintomas

Assim como a gripe humana comum, a suína apresenta os sintomas: febre (superior a 39ºC), cansaço, fadiga, dores pelo corpo, corizas e tosse. Existe vacina para os porcos, porém ainda não se descobriu uma que possa ser utilizadas pelos humanos.

De acordo com a OMS, o medicamento antiviral Tamiflu, em testes iniciais mostrou-se efetivo contra o vírus da gripe suína. O tratamento, para funcionar, tem de ser feito nas primeiras 48h.

 

Diagnóstico

O diagnóstico é feito da mesma maneira da gripe comum. Quando observados os sintomas da doença, recolhe-se material para análise, normalmente o muco do nariz e da boca.

Em uma pessoa com suspeita, primeiramente se faz o chamado teste rápido para detecção do vírus influenza. É um kit que permite identificar a presença do vírus influenza. Se o teste rápido der positivo, o material colhido é mandado para um laboratório especializado, e ali se identifica se o vírus encontrado é ou não da gripe suína.

Imunização

O infectologista André Lomar defende que a vacinação habitual contra gripe (influenza) não combate o vírus suíno, mas pode amenizar muito discretamente os sintomas. "Ainda não há vacina específica e para ser feita levaria no mínimo seis meses", disse o infectologista numa previsão positiva da comunidade científica.

Rapidinhas sobre a gripe suína

Porque a gripe suína mata?

Esse vírus tem a capacidade de atingir os pulmões e pode não só causar uma pneumonia (que leva à morte pela insuficiência respiratória) como predispõe o pulmão a ser infectado por outras bactérias.

Uma pessoa com a gripe suína pode se curar?

Pode. A maioria dos casos está sendo curado espontaneamente. Por enquanto ainda não se sabe o percentual de cura. Até agora, a gripe suína está sendo menos letal do que a gripe aviária, mas se espalha com mais rapidez, porque é transmitida de humano para humano.

Se uma pessoa é contaminada uma vez, faz tratamento e melhora, ela pode ser contaminada novamente?

Provavelmente não, porque ela adquire uma proteção contra esse tipo de vírus da gripe. Mas não contra outros tipos.

A pessoa fica com o vírus “para sempre” mesmo depois de melhorar?

Não. O vírus infecta a pessoa, causa sintomas, ou não, desaparece e depois deixa essa pessoa com uma proteção contra ele (anticorpos).

Como eu posso fazer para me prevenir da gripe?

  • Mantenha hábitos de higiene, como lavar as mãos.
  • Ao tossir ou espirrar cubra a boca e o nariz com um lenço, de preferência descartável.
  • Evite o contato direto com pessoas doentes.
  • Também não compartilhe alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal. Evitar tocar olhos nariz e boca.

Fonte: www.sobiologia.com.br

 

Pesquisar no site

Contato

alternativa http://alternativa22.webnode.com/