Sua enciclopédia

Iluminismo

03/06/2013 09:45

O movimento intelectual do século XVIII o Iluminismo ou ilustração, tinha como temas básicos a liberdade o progresso o homem e encontrou sua máxima expressão entre os escritores franceses que propagaram tais idéias rapidamente entre a elite intelectual européia, sendo tal ideologia particularmente sensível a burguesia, que nela encontrou a justificação para o assalto ao poder nas ultimas décadas do século.

As origens do iluminismo ligam-se aos progressos das ciências e da Filosofia ocorridos no século XVIII, principalmente ao Racionalismo desenvolvido por Descartes e ao sensualismo (empirismo) de Loke, pois embora discordassem muito entre se e apresentasse grande incoerência, os filósofos aplicavam o método de Descartes baseado na razão e no espírito crítico, à política e à religião, exaltando a razão e o Progresso, em oposição à Tradição.

Em religião, o ataque se voltou contra a igreja católica, sustentáculo do antigo Regime e que desde a reforma se vira constantemente questionada. Voltaire, o mais anticlerical do iluminista, não via na religião mais do que uma teia grosseira de tolices em superstições e atos ridículos, defendendo então uma religião natural baseada na crença em um ser supremo e na imortalidade da alma. Outros como Denis Dederat, Helvitus, Holbach, eram mais radicais, pois ateus e materialistas.

Os ataques dos filósofos às instituições do antigo Regime contribuíram de maneira decisiva para enfraquecer as bases em que o mesmo se apoiava e para preparar o “ clima revolucionário”.

“É uma verdade eterna: qualquer pessoa que tenha o poder, tende a abusar dele. Para que não haja abuso é preciso organizar as coisas de maneira que o poder seja contido pelo poder”.

Iluminismo e Romantismo

O Romantismo valoriza o homem emotivo intuitivo e psicológico, por isso despreza o racionalismo dos iluministas. Apesar disso, o filosofo iluminista Jean Jacques Rousseau foi um dos fortes influencia sobre o pensamento romântico defendia que o homem é primitivamente puro, Estado de pureza e inocência como a natureza, distante da “velha e decadente” Europa, passaram então a ser supervalorizados.

No Romantismo brasileiro, essas idéias ganharam ampla aceitação, sobretudo porque a America com sua natureza exuberante e selvagem, também podia ser considerado um continente primitivo e inocente. E o índio brasileiro idealizado, foi identificado com o “bom selvagem” de Rousseau.

Concluindo

O Romantismo é a expressão cultural de uma época de transformações e rupturas, de lutas e incertezas e por isso, nele convivem tendências ou aspectos variados e contraditórios. Contudo, isso riqueza de formas, temas e atitudes foi fonte de pesquisa e inspiração para movimento literário subseqüentes, pois na literatura romântica se verificam traços típicos do gosto e da sensibilidade moderna, tais como a espontaneidade e a naturalidade dos sentimentos, o interesse, pelo mundo concreto, a psicologização do eu, o respeito às tradições populares. 

Fonte: Livro de Língua Portuguesa  

(MONTESQUIEU, O Espírito das Leis) 

Pesquisar no site

Contato

alternativa http://alternativa22.webnode.com/