Sua enciclopédia

Geografia

02/12/2013 12:19

Agentes Modeladores do Relevo

O tectonismo, também conhecido por diastrofismo, consiste em movimentos decorrentes de pressões vindas do interior da Terra, agindo na crosta terrestre. Quando as pressões são verticais, os blocos continentais sofrem levantamentos, abaixamentos ou sofrem fraturas ou falhas. Quando as pressões são horizontais, são formados dobramentos ou enrugamentos que dão origem às montanhas. As conseqüências do tectonismo podem ser várias, como por exemplo a formação de bacias oceânicas, continentes, platôs e cadeias de montanhas.Vulcanismo É a ação dos vulcões. Chamamos de vulcanismo o conjunto de processos através dos quais o magma e seus gases associados ascendem através da crosta e são lançados na superfície terrestre e na atmosfera. Os materiais expelidos podem ser sólidos, líquidos ou gasosos, e são acumulados em um depósito sob o vulcão, até que a pressão faça com que ocorra a erupção. As lavas escorrem pelo edifício vulcânico, alterando e criando novas formas na paisagem. A maioria dos...
02/12/2013 12:04

Relevo Brasileiro

Antes de conhecer o relevo brasileiro, é preciso saber primeiro o que é relevo. Relevo são irregularidades na superfície terrestre.  O relevo brasileiro possui uma grande variedade morfológica que podem ser classificadas em: planaltos, planícies, chapadas, depressões, que foram formados por fatores internos e externos.  Os fatores internos (endógenos) são forças do interior da Terra como vulcanismo e tectonismo, atuam como agentes modeladores do relevo. Os fatores externos (exógenos) são agentes modeladores do relevo que advém dos fenômenos climáticos, ou naturais, ventos, rios e chuva.  No Brasil há predomínio de pequenas elevações, o ponto mais alto é o Pico da Neblina (3.014 m).  Classificação do relevo brasileiro  A primeira tentativa de classificação do relevo brasileiro ocorreu em meados do século XIX, mas as classificações eram confusas e sem definições concretas.  Em 1949, foi criada uma classificação do relevo brasileiro segundo Aroldo de...
27/11/2013 11:18

A criação do Instituto Histórico Geográfico Brasileiro

Em 1838, a historiografia brasileira ganhou uma nova página de sua trajetória quando, naquele ano, foi feita a inauguração do Instituto Histórico Geográfico Brasileiro, na data de dois de outubro. Formada com o apoio do brigadeiro Raimundo de Cunha Mattos e do cônego Januário da Cunha Barbosa, tal instituição estabelecia o desenvolvimento de uma escrita de nosso passado realizada justamente após a consolidação de nossa independência em relação a Portugal. Além de marcar um momento de autonomia, tal marco teve suma importância na orientação das pesquisas feitas pelo instituto e em um estilo de escrita compromissado com a formação de uma identidade. No mesmo tempo em que havia ânsia de se pensar e identificar nossa nação através do estudo do passado, o instituto também questionava, desde sua criação, se as informações então disponíveis sobre nossa experiência histórica eram confiáveis e que lacunas ainda deveriam ser preenchidas. Sob tal aspecto, percebemos que a revisão seria uma das...

Pesquisar no site

Contato

alternativa http://alternativa22.webnode.com/

Publicidade